Princípios para uma parceria de coaching bem sucedida

 

“Através de uma aliança estratégica entre o Coach e seu cliente, o Coaching libera o potencial do indivíduo para que este maximize seu desempenho e faça o que antes acreditava ser impossível. É o caminho mais curto para que você alcance resultados extraordinários! …”

  1. Executive Coaching

Segundo o escritor Jack Groppel, coach é a pessoa que como um técnico de um time, tem o papel de ajudar e incentivar o atleta/pessoa a desenvolver competências, para que aumente a sua performance. Fazendo uma analogia entre o profissional organizacional e o atleta, percebemos que o atleta não disputa partidas todos os dias e o profissional das organizações sim, portanto a expectativa de alta performance é diária. É preciso ter preparo físico! O preparo físico para o atleta coorporativo corresponde ao conjunto de competências (conhecimentos, habilidades e atitudes a serem desenvolvidas).

O ExecutiveCoaching é visto como um conjunto de atividades baseadas em relacionamentos, envolvendo várias partes, o cliente, seu coach, e sua organização. A meta é aumentar as capacidades do executivo e sua habilidade em ajudar a organização a alcançar metas de curto e

longo prazo profissionalmente e, ao mesmo tempo, muito satisfatório emocionalmente, fazendo com que as armadilhas do dia-a-dia não causem danos à carreira e à vida pessoal.

A qualidade do relacionamento de coaching é um elemento-chave para o sucesso. O Coach (treinador) cria um ambiente seguro no qual o executivo possa se sentir confortável em assumir os riscos necessários para aprender e se desenvolver. Munido de uma ampla base de conhecimento e de um repertório sólido de ferramentas de aprendizagem, o Coach oferece orientação e atividades que ajudam o executivo a alcançar suas metas de aprendizagem. Através de conversas investiga-se a atual situação de trabalho do executivo no intuito de encontrar oportunidades de “aprendizagem de laboratório” práticas e orientadas para os negócios.

A atividade prática do coaching é baseada nos princípios da aprendizagem de adultos:consciência, ação e reflexão. Utilizando dados colhidos da fase do processo de avaliação, o coach engaja o executivo em discussões e atividades projetadas para:

  • Aumentar a autoconsciência sobre as implicações de comportamentos típicos.
  • Aprender habilidades, construir competências, mudar comportamentos, e alcançar resultados.
  • Refletir sobre maneiras de desenvolver e refinar habilidades e comportamentos.

O Executive Coaching desenvolve três níveis de aprendizagem:

  1. Resolução tática de problemas
  2. O desenvolvimento de capacidadesde liderança e de novas maneiras de pensar e agir que se generalizem para outras situações e papéis.
  3. “Aprender como aprender”: Desenvolver habilidades e hábitos de auto-reflexão que assegurem que a aprendizagem continuará após o término do coaching.

O terceiro nível é uma meta de coaching importante e às vezes negligenciada. Seu objetivo é eliminar a dependência de longo prazo do executivo em relação ao seu coach, e ensinar hábitos de aprendizagem e auto-reflexão que durarão a vida inteira, capacitando o executivo a continuar a se desenvolver durante toda sua carreira.

As ferramentas e atividades de aprendizagem podem incluir, mas não estão limitadas a, conversa intencional, prática assistidas, desconstrução de termos ou valores, perguntas poderosas e confrontar ao mesmo tempo em que se dá apoio, leituras relevantes, análise e planejamento do trabalho, e planejamento estratégico.

O objetivo é fazer escolhas conscientes para aonde você quer ir e como você irá chegar até lá

  1. O que é Parceria de Coaching?

A parceria de coachingé uma abordagem ganha-ganha na qual todos os parceiros planejam o processo juntos, se comunicam abertamente, e trabalham cooperativamente em direção à realização final dos objetivos organizacionais e pessoais acordados previamente.

A parceria de coachingutiliza metas e abordagens sob medida, incluindo:

  • Criação de um plano de desenvolvimento
  • Expansão de habilidades
  • Melhoria de desempenho
  • Eliminação de obstáculos
  • Eliminação de estados de vitimização
  • Desenvolvimento para futuros trabalhos
  • Exploração, definição, e implementação da liderança do executivo e dos objetivos da organização.
  1. Julgamento

O Executive Coaching é um equilíbrio entre ciência, arte, e improvisação com base na experiência. Não importa quantas diretrizes sejam desenvolvidas e seguidas, o coachingbem sucedido requer que você continuamente dê um passo atrás, avalie a situação, pese as opções, e empregue um bom julgamento para tomar decisões bem equilibradas. A influência de um executivo é determinada não apenas pelos seus atributos e capacidades, mas também por como as outras pessoas o percebem, somado ao quanto ele combina com as necessidades, circunstâncias, e cultura da organização.

Não há receita para uma experiência de coaching perfeita. Ao longo do caminho, desafios, conflitos, e oportunidades imprevisíveis surgem. Se estas situações ajudarão ou atrapalharão o desenvolvimento do executivo dependerá da capacidade de julgamento exercida pelos depositários em um ambiente de trabalho sempre mutável.

  1. Compromissos do Executivo
  • Manter a mente aberta e estar disposto a mudá-la.
  • Colocar o foco no bem maior.
  • Pesar todas as perspectivas.
  • Pedir ajuda.
  • Ser flexível.
  • Tentar novas abordagens.
  • Aceitar o crédito e a culpa quando forem seus. Admitir seus pontos fortes e fracos para ser capaz de lidar com eles eficientemente.
  • Tomar decisões equilibrando dados concretos com a intuição.
  • Ser honesto e direto.
  • Assumir riscos razoáveis.
  1. Gerenciamento da Confidencialidade

O executivo e outros membros da organização devem ser capazes de se abrir e compartilhar informações com o coach e uns com os outros sem temer que as informações sejam passadas adiante inapropriadamente ou sem seu consentimento. Devido ao fato de que cada situação de coaching é singular, é importante que todas as partes desenvolvam um acordo de confidencialidade formal, antes que o trabalho de coaching se inicie. Nesse acordo especificam-se quais informações serão compartilhadas e quais não serão, em quais circunstâncias, com quem, e como.

  1. Os Contratos Pessoais

Entre o coach e o executivo incluem:

  • Diretrizes sobre honestidade, franqueza, e confiança entre executivo e coach.
  • Compreensão da abordagem teórica e prática do coache de como as sessões de coaching serão estruturadas.
  • Acordos sobre agendamento, pontualidade, e cancelamento de reuniões.
  • Determinar quanto trabalho prévio o coach e o executivo farão antes de cada sessão de coaching.
  • Diretrizes sobre a forma de dar e receber feedback.
  • Entendimentos sobre quando o coach estará disponível para o executivo e vice-versa, e como será feito o contato.
  • Acordos sobre o acompanhamento do processo e documentação.
  • Confirmação sobre local e hora de reuniões e chamadas telefônicas.
  1. Estabelecimento de Metas

O Executive Coaching é movido por metas específicas acordadas entre todos os membros da parceria de coaching. Essas metas têm o foco nas realizações e mudanças que o executivo pode estabelecer como alvo, tanto para ele mesmo como para sua organização.

As metas se baseiam em dados válidos e confiáveis que exemplificam como o executivo deveria aprender novas habilidades, mudar seu comportamento, trabalhar nas prioridades organizacionais, ou alcançar resultados específicos. A realização das metas é medida tanto quantitativamente como qualitativamente.

  1. Transição para o Desenvolvimento de Longo Prazo

Ao completar as sessões de coaching, o executivo e seu coach dão os passos que forem necessários para assegurar que o executivo será capaz de continuar o seu desenvolvimento. A aplicação dos resultados do coaching dentro do contexto do desenvolvimento de longo prazo do executivo é uma parte importante desse processo.

Geralmente isso inclui a preparação conjunta de um plano de desenvolvimento de longo prazo identificando áreas de foco e passos de ação futuros. O coach também pode recomendar uma gama de recursos internos e externos que sejam relevantes para as necessidades de desenvolvimento de longo prazo do executivo.

  1. Estrutura do trabalho
  • Reuniões individuais de 1h até 1.5h
  • Tarefas, metas e mini metas e níveis de desafios escalonados
  • Duração em média 10 encontros
  • Frequência semanal
  • Local: no escritório do Coach, “conference call” e/ou no escritório do cliente.

Então, ficou interessado? Entre em contato conosco e surpreenda-se com as mudanças poderosas que podemos agregar nos hábitos de sua organização!

Vanderlei Petri